Imigração

Brasileiro morre sob custódia do ICE no Novo México

today29 de agosto de 2022 29 1 5

Fundo
share close

Kesley Vial, foi detido por agentes da Patrulha da Fronteira dos EUA após entrar ilegalmente por El Paso, no Texas.

O brasileiro de apenas 23 anos, estava desde abril sob custódia do ICE, a agência de imigração dos EUA, e morreu na quarta-feira (24). Ele atravessou a fronteira para encontrar a mãe, segundo o amigo, Mateus Henrique dos Santos Koch.

“Ele não via ela há mais de 15 anos. Eles praticamente iriam se conhecer de novo. Era um sonho dos dois”, relata o amigo. Segundo ele, Kesley faria a primeira viagem para o México e, de lá, para os Estados Unidos, onde encontraria a mãe, Rose Vidal, que mora há 19 anos em Danbury, Connecticut. “Passei 19 anos longe dele, sempre na esperança de lhe dar uma vida digna, e meu maior sonho era lutar para um dia ele estar aqui comigo”, lamentou Rose nas redes sociais.

O jovem que era natural de São Paulo, morava em Camboriú, litoral de Santa Catarina, há pelo menos 10 anos. Segundo o amigo, com quem compartilhou a adolescência, Kesley vivia com a avó no bairro Santa Regina e trabalhava em uma loja de conveniência da cidade.

“Era muito trabalhador e muito educado. Era um cara muito engraçado e, por mais que tudo desse errado, ele ria e tentava de novo”, lamenta o amigo.

Kesley foi detido na cidade de El Paso depois de entrar no país sem documentação. A imigração diz que o brasileiro foi capturado em 22 de abril, mas admite que a data pode não ser exata. No dia 29 de abril, Kesley foi transferido para a custódia da ICE em El Paso para aguardar o procedimento de deportação. Durante o processo, ele foi levado para um centro de detenção em Torrance, no estado do Novo México, onde foi encontrado inconsciente no dia 17 de agosto e morreu no hospital na última quarta (24). A causa da morte ainda não foi confirmada e o órgão aguarda o resultado da autópsia.

“Ninguém sabe ao certo ainda [o que causou a morte]. Ele não teria feito algo contra si próprio, pois era muito alegre. É muito angustiante a espera.”, diz o amigo.

O incidente ocorreu meses depois que a instalação passou por um exame minucioso pelo Inspetor-Geral do Departamento de Segurança Interna, que deixou claro que os imigrantes deveriam ser transferidos para outro lugar, chamando as condições de inseguras e insalubres após uma inspeção de surpresa em fevereiro. A notícia levou os líderes locais, particularmente a deputada Melanie Stansbury, D-N.M, a pedir ao governo Biden para “aumentar a supervisão” da instalação.

Na época, a CoreCivic, que administra a instalação e várias outras no estado, contestou as conclusões. A ICE afirmou que todos os imigrantes em suas unidades de detenção recebem assistência e que destina US$ 315 milhões por ano em serviços de saúde às pessoas sob sua custódia. Contudo, a lei determina que um imigrante fique detido por 45 dias, mas o brasileiro ficou detido por mais de três meses.

“O ICE está firmemente comprometido com a saúde e o bem-estar de todos aqueles sob sua custódia e está realizando uma revisão abrangente em toda a agência sobre este incidente”, afirma um comunicado, acrescentando que as mortes sob custódia do ICE, estatisticamente, são “extremamente raras”.

A agência disse que notificou os órgãos apropriados a respeito da morte, incluindo o consulado brasileiro em Houston, Texas, e que está “realizando uma revisão abrangente deste incidente”. A equipe do hospital notificou os parentes mais próximos de Kesley Vial.

Written by: spotbraziladmin

Rate it

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *


0%